Destaques

Grid List

Nós, cerca de 400 cidadãos, dentre jovens, actores políticos nacionais, entidades do Estado, organizações da sociedade civil, representantes de confissões religiosas, activistas de direitos cívicos, académicos, sector privado, trabalhadores do sector informal, jornalistas, associações socioprofissionais, activistas das redes sociais, entre outros, reunimos na Cidade de Maputo, no dia 5 de Julho de 2016 em Conferência Nacional Pensar Moçambique, sob o lema “Juventude e a Agenda da Paz”.

O Parlamento Juvenil lançou no passado dia 18 de Junho, uma iniciativa de empoderamento de adolescentes e jovens,através da consciencialização, engajamento na governação e mobilização social nas províncias de Tete, Zambézia, Nampula e Maputo-Cidade, concretamente nos distritos de Angónia e Macanga; Ribaué e Angoche; Angoche e Gurué e Distrito Municipal KaMaxaquene.

O Parlamento Juvenil, movimento de advocacia em prol dos direitos e prioridades da juventude, está a acompanhar com profunda inquietação a crise política, económica e social que assola o país. Nos últimos anos, Moçambique se afirmou no panorama internacional como referência e exemplo de reconciliação pacífica e crescimento económico, mesmo que ainda não traduzido em desenvolvimento inclusivo. Hoje, somos chamados a conjugar o verbo no passado!


Moçambique está a ser atravessado por um ANJO MAU caracterizado por um período de crise de quase tudo e confiança em quase nada. Uma crise generalizada e absoluta abate-se sobre o país e, nos intima a um novo Pensar Moçambique. Um Pensar Moçambique que não pode ser mais comunicado dos dirigentes ao povo através do escrutínio das fontes das boas ideias baseado nas relações de simpatia e poder.

Nesta bancada se discutem assuntos transversais da sociedade, onde a educação surge como a base que norteia a convivência social. Estão em destaque para esta bancada, as seguintes temáticas:

  • Sistema formal de educação
  • Financiamento e bolsas de estudo
  • Investigação científica
  • Ambiente e Qualidade de ensino
  • Equidade de direitos, desigualdades e Exclusão
  • Papeis sociais
  • Saúde Sexual e Reprodutiva e, HIV/SIDA
  • Acesso a serviços de saúde
  • Reinserção social
  • Integração na sociedade e endoculturação
  • Comportamentos de risco
  • Educação cívica e participação social
  • Coesão da juventude
  • Voluntariado
  • Treino e desenvolvimento vocacional
  • Empoderamento da mulher jovem
  • Deficiência
  • Sistema prisional
  • Acesso a justiça e serviços públicos

Esta bancada se pressupõe a discutir assuntos relacionados com a economia de Moçambique e não só, com vista a perspectivar um desenvolvimento que se reflicta na vida quotidiana dos moçambicanos. Os assuntos em debate se circunscrevem a:

  • Trabalho e emprego
  • Empreendedorismo
  • Tecnologias de comunicação e informação
  • Habitação
  • Custo de vida
  • Segurança publica
  • Mudanças climáticas e aquecimento global
  • Investimento externo e Mega-projectos
  • Energias renováveis
  • Distrito: pólos de desenvolvimento democrático
  • Pobreza
  • Benefício comunitário relativo ao turismo
  • Financiamento e incentivos ao empresariado
  • Gestão ambiental
  • Distribuição de riqueza, tributação e bem-estar

A bancada pretende discutir assuntos relacionados com a democracia e governação nas diversas esferas, onde se destacam as seguintes temáticas:

  • Participação nos processos de decisão
  • Cidadania
  • Corrupção, transparência e responsabilização
  • Unidade nacional
  • Eleições
  • Fóruns juvenis
  • Conflitos inter-geracionais
  • Acesso à informação
  • Direitos humanos e da juventude
  • Integração regional
  • Globalização
  • Planificação e orçamentação participativa