Comunicado: “O problema de África é exclusão!”

Missão do Parlamento Juvenil no African Leadership Forum

Exigimos o compromisso da Thabo Mbeki Foundation, do Uongozi Institute e dos Antigos Estadistas para ajudar a tornar os Governos dialogantes, prestadores de contas e comprometidos em resolver os gaps em termos de infraestruturas, produção e disponibilização de informação/dados e, mais do que tudo, de desenvolvimento de habilidades no nível básico através de um Curricula pronto para o futuro orientado para acabar com as universidades e institutos obsoletos que ensinam apenas a ciência da teoria;
Discutimos medidas de política e educacionais com vista a garantir que a perda de cerca de 5 à 7.1 milhões de postos de emprego que a ruptura irá potencialmente causar seja compensada de modo a não representar o aumento de desigualdades e exclusão social, o que pode levar a violência e tensão social;

Uma missão do Parlamento Juvenil de Moçambique constituída por 6 quadros liderados pelo seu Presidente, participou à 25 de Agosto de 2017, em Joanesburgo na África do Sul, no African Leadership Forum: Youth Discussion sob o lema “Harnessing the youth dividend in the context of the 4th Industrializion Revolution”, à convite da Thabo Mbeki Foundation e do Uongozi Institute liderado pelo Presidente Benjamim Nkapa.
A participação do Parlamento Juvenil neste fórum que contou com a presença de Antigos Estadistas Africanos, dentre eles SE Thabo Mbeki, Antigo Presidente da África do Sul; SE Benjamim Nkapa, Antigo Presidente da Tanzania; SE Mohamed Marzouki, Antigo Presidente da Tunisia e; SE Hifikepunye Pohamba, Antigo Presidente da Namíbia, consistiu em 2 grandes momentos:
1º. Apresentação da Mensagem de Sumário e do Vote of Thanks no painel principal do Fórum, constituído pelos Antigos Estadistas, mensagem esta que sumariza os pontos endereçados pelos jovens Africanos durante a sessão;
2º. Facilitação do Breakaway Session para a elaboração do Plano de Acção dos Jovens Africanos com vista a aproveitar os dividendos e contornar os riscos da 4ª Revolução Industrial em África. CONTINUE AQUI