O impacto do álcool e drogas nos jovens

O projecto Juventude e Governação Municipal do Parlamento Juvenil de Moçambique em parceria com estruturas locais do bairro das Mahotas, realizou à 02 de setembro de 2017, na sombra do Ntsivene um debate comunitário, sob o tema “O impacto do álcool e drogas nos Jovens”. O referido debate resultou da preocupação em relação ao consumo excessivo de álcool e drogas por parte de jovens tendo em conta o seu impacto, visando reflectir sobre os possíveis caminhos para mudança. E, enquadra-se no conjunto de acções de reflexão e sensibilização que o Parlamento Juvenil desenvolve em prol da Juventude em todos bairros de Maputo, visando transformar os desafios actuais por oportunidades, graduando os jovens como agentes de mudança.

Para melhor alcance dos objectivos que se pretendem atingir, fizeram parte do Paínel o Hospital Geral de Mavalane, Médico Psiquiático – Dirceu Mabunda; psicóloga da Associação CAPAZ, Marcelina Chaichai e instituições religiosas. Contou ainda com participação de cerca de 130 jovens locais, consumidores e não consumidores, na sua maioria do género masculino que apresentaram ao longo de debate diversas inquietações relacionadas ao tema em discussão.

Principais conclusões:

O consumo de álcool e drogas tem efeitos nefastos para os Jovens, e estes são sociais, de saúde e económicos. O consumo do álcool resulta de várias razões, descando-se: o isolamento, falta de oportunidades, influência social e massificação do álcool. O consumo não controlado provoca doenças relacionadas ao câncer na cavidade oral e no fígado, gastrite, pode ocasionar danos cerebrais irreversíveis, problemas cardíacos e de pressão arterial, durante a gestação, causa má formação fetal e tem efeitos para a fertilidade.

Na sua maioria, os presentes, apresentaram questões relativas a possíveis alternativas que os jovens tem para abandonar o consumo do álcool, defendendo a sensibilização à redução do consumo na sociedade, visto ser possível viver sem álcool.

Sobre as razões que levam os jovens a consumir álcool, os jovens apresentam insistidamente a falta de oportunidades e ocupação, problemas sociais que conduzem ao Jovem a encontrar refúgio no álcool e nas drogas ou mesma tentativa de solucinar os mesmos, sobretudo numa altura em que o mercado apresenta preços elevados de produtos diversos, em detrimento dos preços da aquisição do álcool e drogas, acusando o Governo promover o entretenimento não educativo

Apontam-se a destruição de famílias e chamaram atenção as instituições da sociedade cívil, religiosas, psicologos, psiquiatras e todos actores relevantes para este processo, a fazer acompanhamento aos jovens que consomem álcool para controle dos seus efeitos. Na ocasião, o representante do Hospital Geral de Mavalane informou que o hospital presta serviços grátis de desintoxicação aos Jovens interessados.

Por fim, foi a intervenção de encerramento do Presidente do Parlamento Juvenil que sublinhou a importância deste tipo debate, reconhecendo que os jovens devem ser proeminentes na resolução dos seus problemas e desafios, apontando a necessidade de união nos bairros e destacou sobretudo a importância da acção colectiva comunitária na coesão social, lembrando que as drogas retardam, retrocedem e atrofiam o desenvolvimento harmonioso da Juventude.

No proxímo Sábado, dia 09 de Setembro, o debate escalará o bairro de Mafalala, as 8:30.

 

Maputo, 04 de Setembro de 2017

  • xavier sedemo

    realmente e preocupante,o nível de consumo por parte dos nossos jovens
    eu creio que esse e um dilema vivido por parte, da maioria das famílias do nosso belo pais associada as condições precárias de vida e outras influencia de amigos todos somos chamados a uma reflexão sobre esse assunto. e procurarmos uma solução para a minimização do mesmo.