Jovens solidários com as Vítimas das enxurradas

O Parlamento Juvenil procedeu no dia 18 de Fevereiro de 2017, a entrega de três mil peças de Vestuário para apoio às vítimas das enxurradas no Distrito Municipal de KaMaxakeni. A Cerimónia foi dirigida pelo Presidente do Parlamento Juvenil, Salomão Muchanga e pelo Vereador do Distrito Municipal KaMaxakeni, Abílio Quive.

A Angariação dos donativos foi feita pela Associação dos Jovens da Malhangalene e dos  Estudantes da USTM que confiaram ao Parlamento Juvenil como única plataforma juvenil existente capaz de canalizar os donativos as comunidades afectadas.

Conforme sustenta Cremildo Hobjana da Associação dos Jovens de Malhangalene afirma que “achamos que o Parlamento Juvenil é a plataforma indicada para fazer isso, merece a nossa confiança porque é o Parlamento Juvenil. Entretanto a Deise Chongo, Presidente da associação de Estudantes refere “os estudantes desta instituição identificam-se com a causa do Parlamento Juvenil, foi por isso que juntaram o útil ao agradável, juntando as pequenas coisas que angariaram, ao Parlamento Juvenil”

A entrega foi feita na Escola Primária Completa C, que logo pela manhã de sábado acolheu moradores de KaMaxakeni que aguardavam pelos donativos que incluem blusas, vestidos, camisetes, calças, sapatos, roupas de crianças, camisas. Estiveram presentes ainda os secretários de bairros e os chefes de quarteirões afectados.

No momento de entrega o Presidente do Parlamento Juvenil referiu que “é a nossa agenda solidária, somos solidários porque isto que acontece com os outros, acontece conosco de outra maneira. Continuaremos com a nossa modesta contribuição para apoiar famílias afectadas.”

O vereador do Distrito Municipal de KaMaxakeni, recebeu com bastante satisfação e gratidão os donativos do parlamento Juvenil e referiu que acções como estas contribuem para o desenvolvimento e progresso social ao mesmo tempo que forneceu os dados mais actualizados das famílias afectadas no distrito. Referiu ainda que algumas das famílias afectadas nos bairros polana Caniço B, ergueram casas em zonas que foram vedadas à construção de moradias.