Segunda edição do Combate Cultural dos Excluídos

Decorreu à 02 de Junho, na Sala dos Grandes Actos do Parlamento Juvenil de Moçambique, a segunda edição do combate cultural dos excluídos. Este evento enquadra-se no âmbito do projecto “a lua do cidadão” que surge, devido ao reconhecimento por parte do Parlamento Juvenil de Moçambique do inestimável valor que as artes e cultura têm para construção de uma sociedade activa e no preponderante papel que o artista tem em moldar o carácter do indivíduo e nutri-lo de valores lucrativos para o desenvolvimento humano e social.

Assim, a Sala dos Grandes Actos do Parlamento Juvenil que a partida estava decorada de quadros desenhados pelos artistas John Tameka e Bena acolheu na primeira sexta-feira do mês da Independência mais de 200 convidados, artistas e grupos culturais para exposição e manifestação civíca do seu descontentamento de maneira artistica, através da poesia, arte, música, teatro e humor em relação as condições de marginalização e exclusão na esfera social, política e económica dos moçambicanos, 42 anos após a independência, de modo particular, no que refrere ao transporte de pessoas em Moçambique.
De maneira inesperada e surpreendente aos presentes, entrou pelas 18 horas na Sala dos Grandes Actos o My Love transportando os Vafana Va Unanga que no seu estilo de música coral, iniciaram oficialmente o evento emocionando o Público e pelo reconhecimento e em homenagem ao dia da criança internacional, houve declamação de poesia dedicada à mãe pela Nelanda, uma menina de seis (6) anos, a seguir a isto seguiram-se as apresentações do Grupo de Humor os Vatxundzuxi, na componente poesia declamaram os Poetas de Ruas, a Orquidea, a Marta Maússe e o Obedes Lobadias, no estilo músical apresentou a sua perfomance Marcos Maússe, mesmo para o fim apresentou o grupo teatral Mintsu com a peça “a festa do preto” na qual exprimem a problemática de acesso a transporte, o racismo e a necessidade dos jovens irem a luta para vencer os desafios actuais.

No fim todos subiram My Love, o sistema de transporte dos excluídos e foram para casa, com promessas de voltarem no próximo combate cultural dos excluídos que acontece na primeira sexta-feira de cada mês, que para o mês de Julho foi antecipada para 30 de Junho devido a razões de vária ordem.